sequeira_pintura

Pintura

Em dia de Reis vamos adorar Sequeira

6 Jan , 2017  

Já por aqui se falou na inédita campanha de crowd funding que o Museu Nacional de Arte Antiga preconizou para conseguir colocar no seu acervo “A adoração dos Magos” de Domingos Sequeira, uma obra prima. Esta campanha mobilizou entidades públicas, privadas e o mais anónimo dos cidadãos, foi um movimento cívico admirável em Portugal, onde a Arte foi realmente valorizada.

Pintou Reis e foi professor em Roma, Domingos António de Sequeira nasceu 12 anos depois do Terramoto de 1755, que viveu as Invasões Francesas e a Guerra Civil em Portugal. Foi pobre, foi preso e morreu no exílio. É um dos maiores pintores da História da Arte Portuguesa.

 

sequeira

 

A adoração dos Magos foi pintado em Roma em 1828, e concebido num momento particular da vida do autor. Domingos Sequeira esteve exilado desde fins de 1823 e impedido de regressar a Portugal após o fim do movimento vintista (no qual se empenhara) e tinha recentemente regressado a Itália, depois de lá ter estudado e trabalhado até 1795. É um dos quatro realizados em Roma e que compõem o seu testamento artístico. Foi adquirido em 1845 pelo duque de Palmela à filha do artista. A obra é uma tela panorâmica gigante que integra a série Palmela, com quatro pinturas religiosas, e retrata a chegada do cortejo dos Reis Magos a Belém. A “luz” conseguida pelo pintor consegue dar à tela uma ideia de “transcendência” em perfeita sintonia com o tema descrito. O quadro tem feito um sucesso imenso ao longo dos tempos.

E agora podemos adorá-lo livremente no MNAA. Uma boa oportunidade para o fazer em Dia de Reis, ou no fim de semana, (ao domingo de manhã a entrada no Museu é gratuita).

É também de se aproveitar e conhecer mais um pouco sobre a obra deste enorme nome da arte nacional, na Exposição temporária: Domingos Sequeira. Pintor de História. Até dia 12 de Março.

Para quem não se pode deslocar ao Museu, pode assistir ao Visita Guiada da RTP e aprender mais sobre a vida e obra de Domingos Sequeira.

 

Fontes: Visita Guiada, Wikipédia, MNAA.

Comments

comments

, , , , ,