Arquitectura

Participação Pública na Arquitectura | 3 exemplos a seguir

21 Jan , 2015  

O tema já foi abordado aqui no Tezturas, na perspectiva do espaço público. Desta vez,  através do testemunho do arquitecto Alejandro Aravena, do atelier Elemental, sediado no Chile, poderemos analisar o sucesso da participação pública em três exemplos a seguir. Habitação da Quinta Monroy, onde aplicou a tipologia da “casa semi-concluída”; o projecto “inside-out” destinado ao Innovation Center UC- Anacleto Angelini; e a sua intervenção para a reabilitação de uma costa resiliente após o terramoto de 2010.

Quinta Monroy - ELEMENTAL 2

Nestes desafios de escalas distintas, habitação, equipamento público e intervenção urbana, a participação da comunidade foi determinante, e a solução para os mesmos alcançou-se devido a esse mesmo envolvimento. Segundo o próprio “Nunca resolveremos os problemas a menos que usemos a capacidade das próprias pessoas de construir.” Ou seja, o que esteve na resolução dos projectos foi uma participação da população, não só na parte conceptual, mas também na própria execução do projecto, que só assim permitiu a realização dos mesmos, que numa primeira fase poderiam parecer condenados.

É fundamental, para a sustentabilidade das cidades, para inverter o cenário dos bairros de lata, das favelas e esse género de bairros de génese ilegal, que a população tenha um papel activo. Nem tudo pode depender das entidades públicas é um facto, e para que sejam criadas condições de habitação viáveis será necessário recorrer às próprias pessoas, desde que haja abertura do Estado para isso. Também em Portugal existem alguns casos de sucesso, no entanto, é necessário que as entidades competentes e os profissionais da área sensibilizem os vários actores, para que cada vez mais a cidade seja um sítio melhor.

Assistam a este TED que com certeza vos irá deixar a reflectir.

 

Cátia Marcelino

Créditos Fotos: Cristian Martinez, Nico Saieh

Comments

comments

, , , , , , ,