FB_IMG_1430659978868

Saber Viver, Vida

Dia da mãe (a melhor do mundo)

1 Mai , 2015  

Digam o que disserem, a minha mãe é a melhor mãe do mundo. Não é segredo para quem acompanha o Tezturas que a minha mãe é uma pessoa que ocupa um lugar especial na minha vida.

Não só por ser a minha progenitora – por isso já devemos gratidão eterna, a quem sofreu 9 meses e mais umas horas para nos meter neste mundo – mas também pela pessoa fantástica que ela é. Somos mesmo as melhores amigas. As minhas amigas acham esquisito, o meu namorado no início achava estranho, mas quem nos conhece e já percebeu a nossa cumplicidade, passa a entender. Claro que temos arrufos, como qualquer mãe e filha, ou melhores amigas. Mas não passamos um dia sem ligar à outra, e falar das trivialidades da vida, como se não nos falassemos há semanas. Vamos às compras juntas, eu maquilho-a e ela penteia-me, trocamos roupas e receitas, é assim a nossa amizade e amor entre mãe e filha.

Ainda não sou mãe, mas é das coisas que sempre tive a certeza que queria para a minha vida, e mal vejo a hora de ter um bebé nos braços a quem dedicar amor incondiconal. Acho que a maternidade é mesmo aquele passo necessário para que a vida ganhe outra dimensão, às vezes para percebermos o sentido da vida, do que andamos cá a fazer, de acreditar que há um pequeno ser – que num instante cresce e se torna independente – que muda a nossa forma de estar para sempre. Acredito que não existe sentimento comparável e que a experiência deve ser acima de tudo gratificante.

Dia da Mãe

Enquanto filha, considero ser uma privilegiada, nunca me faltou nada, e aqui foco-me nos afectos, na compreensão, na confiança, na educação, em todo um sem fim de conceitos associados à relação entre pais e filhos, no caso da minha mãe – que teve a tarefa árdua de assumir o controlo, devido à morte do meu pai aos meus treze anos de idade – posso dizer que a sua missão tem vindo a ser mais que cumprida.

Às vezes chego ao ponto de lhe chamar mártir, a brincar, é claro! A quantidade de situações em que ela, já nos pôs, a nós filhos, à frente da vida dela é impressionante. Acho que a partir de certa altura os filhos têm que dar o descanso devido aos pais. Mas aos olhos da minha mãe a sua obrigação e sacrifício são eternos. Parece-me exagero, mas dizem que ser mãe é mesmo isso, talvez quando chegar a minha vez eu entenda (ou não).

Ser mãe já é mudar a vida por completo, a partir do primeiro filho nada volta a ser igual, o corpo, o ritmo, a casa, o casamento e há um sem fim de vantagens e desvantagens cujo balanço no final é sempre positivo, no meu entender. Mas até que ponto uma mãe se deve sacrificar por um filho, ainda estou longe da resposta e espero deixar-vos a pensar nisto, enquanto mães (ou pais), mas também enquanto filhos. Sim, porque isto do Dia da Mãe, tem que tocar em particular aos filhos. Se calhar não devia ser só no primeiro domingo de Maio, que devíamos prestar homenagem à mãe, concordam? Hoje lá vai toda a minha boa gente postar a foto no facebook, todos orgulhosos das suas mamãs, e dizer-lhes como são maravilhosas e se calhar há mais de um semana que não lhes ligam, sem motivo nenhum ou por todos os motivos, só para saber como está, como tem passado, se está tudo bem. Não menosprezo o dia, valorizo-o e assinalo-o, adoro o mês de Maio, mês de Maria “a mãe das mães”, é o mês do meu aniversário, só coisas boas neste mês. E portanto acredito, que devíamos cuidar das nossas mães todos os meses, todo o ano, como ela nos faz, desde o dia em que nascemos.

Sei que há mães e mães, mas também há filhos e filhos. Apesar de recebermos a mesma educação, e termos nascido da mesma barriga, por vezes há os ingratos, que não conseguem retribuir todo o carinho de igual forma que os seus irmãos, ainda assim, aos olhos de uma mãe, são todos importantes e especiais.

dia-da-mãe

Portanto, convido-vos não só neste dia, mas sempre que possam, a mimarem a mulher que primeiramente vos acarinhou, vos alimentou, seja ela biológica ou do coração, afinal mãe é aquela que nos cria. A quem infelizmente já não a tem por perto, lembrem-se como era especial, e que está sempre a olhar por vós.

Obrigada à minha progenitora e felizmente mãe, por me ter deixado crescer, viver, e me ter feito da maneira como sou, à sua maneira. Agradeço por todas as lutas que teve e as oportunidades que me deu, sem as quais não seria nada do que hoje sou.

A ela devo muito, mas sei que nada espera em troca. Por isso também, ela é a minha melhor amiga, e faz de mim uma pessoa melhor.

dia-da-mae

À minha mãe desejo um belo dia, e que continue a ser a mulher coragem, a mãe e a avó dedicada que sempre foi, que todos os dias me inspira.

Um beijinho à Rosália e a todas as mães do mundo!

Cátia Marcelino

Comments

comments

, , ,